INSCREVA-SE

 Se inscrevendo você recebe todas as principais notícias do mundo e se mantem sempre atualizado sobre os assuntos que trazemos, envolvendo arte, cultura, política, ambientalismo e muito mais..

Além de apoiar as causas e ficar por dentro do que mais te agrada, você recebe benefícios e materiais exclusivos para assinantes!

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

MENU 

© 2023 by FEEDs & GRIDs. Proudly created with Wix.com

 COLETIVO UNI 06.164.348/0001-09 Endereço: R. Basílio de Magalhães, 85 - Taquaral, Campinas - SP, 13088-010 -

Tempo estimado de entrega: 7 dias

Email: Coletivouni1@gmail.com

Telefone: 19 984495555 

O Serviço e todos os materiais nele contidos ou transferidos, incluindo, sem limitação, software, imagens, textos, gráficos, logotipos, patentes, marcas registradas, marcas de serviço, direitos autorais, fotografias, áudio, vídeos, música e todos os Direitos de Propriedade Intelectual relacionados a eles são a propriedade exclusiva do Coletivo UNI. Exceto conforme explicitamente fornecido neste documento, nada nestes Termos deverá ser considerado como uma licença em ou sob tais Direitos de Propriedade Intelectual, e você concorda em não vender, licenciar, alugar, modificar, distribuir, copiar, reproduzir, transmitir, exibir publicamente, realizar publicamente, publicar, adaptar, editar ou criar trabalhos derivados.

Reserva Indígena Naô Xohã Pataxó

-

Brumadinho (MG)

A Reserva Indígena Naô Xohã Pataxó de Brumadinho está situada na beira do Rio Paraopeba, que foi tomado pelo rejeito da barragem que se rompeu em janeiro de 2019. A aldeia foi profundamente afetada com isso, pois havia uma relação diária com o Rio, que além de ser considerado sagrado pelo povo Pataxó também era usado para lavar roupas, banho, pesca, para cozinhar e beber. Também haviam plantações que foram afetadas pela drenagem do terreno, que absorve o rejeito do rio e leva até as plantações.

Aos passar alguns dias na aldeia pudemos conhecer mais sobre sua cultura, seus costumes e sua realidade. Os Pataxós são um povo originário da Bahia, que por sofrerem muito preconceito decidiram buscar novos lugares para viver.

Chegando em Minas Gerais, os Pataxós encontraram um bom lugar em Brumadinho na beira do Rio Paraopeba, assim dando início a Reserva Indígena Naô Xohã Pataxó.

Hoje mais de 200 pessoas moram na aldeia em situação crítica, muitas dessas estão doentes e sem nenhuma assistência médica. A aldeia depende de doações para sobreviver no momento sendo prioridade comida e água. Este projeto visa levantar recursos para serem revertidos à eles, sendo financeiros ou práticos, como assistentes sociais, médicos, psicólogos e veterinários . 

Em MG os Pataxós também sofrem muito preconceito e discriminação, são marginalizados por sua língua, sua cultura, pela forma que se vestem e por seus objetos sagrados.