Motoristas de Uber preparam paralisação mundial para o dia 8 de maio

De acordo com informações do Telegraph, sindicatos de motoristas do aplicativo nos Estados Unidos e também na Europa estão planejando protestos para um dia da abertura de capital da companhia.

A Uber deu início ao seu processo de abertura de capital no mês passado e deve chegar ao mercado de ações em 9 de maio. As expectativas são de que a companhia vai protagonizar o maior IPO (oferta pública inicial) do ano, mas nem todo mundo está contente com isso. Enquanto os investidores esperam ávidos pelas ações da companhia de ride-hailing, os motoristas do aplicativo estão organizando protestos em diversos países.

De acordo com informações do Telegraph, sindicatos de motoristas do aplicativo nos Estados Unidos e também na Europa estão planejando protestos para um dia da abertura de capital da companhia. O Sindicato dos Trabalhadores Independentes da Grã-Bretanha (IWGB) está organizando um movimento para os motoristas deixarem de usar o aplicativo do Uber por 9 horas durante a quarta-feira (8), em Londres, Nottingham, Glasgow e Birmingham.

Nos Estados Unidos, os protestos também vão acontecer no dia 8, mas prometem ser mais brandos. Segundo o The Verge, a New York Taxi Workers Alliance planeja uma parada de 2 horas em Nova York, Filadélfia, Boston e Los Angeles.


Avaliação bilionária

O objetivo das paralisações é mostrar o descontentamento dos motoristas em relação aos poucos funcionários de alto escalão que vão enriquecer milhões com a abertura de capital da companhia. A expectativa é de que a Uber seja avaliada entre US$ 90 e US$ 120 bilhões após a oferta pública inicial da companhia em Wall Street.

O que deixa a situação ainda mais complicada para o mercado de carros compartilhados é o fato de a Lyft, uma das principais concorrentes da Uber nos Estados Unidos, também ter chegado à bolsa de valores recentemente. A companhia fez seu IPO em março, também foi alvo de protestos na época e agora voltou a ser atingida pelas reclamações dos motoristas.

Alguns motoristas chegam a trabalhar 10 horas por dia para ter um salário digno.
"Recentemente, a Lyft também entrou no mercado de ações"

Falando ao The Verge, um porta-voz da Uber defendeu a empresa listando benefícios que são oferecidos a um grupo seleto de motoristas do serviço, como ganhos maiores e cursos profissionalizantes e de graduação. Já a Lyft comentou que aumentou os valores pagos para os motoristas nos últimos 2 anos. 

As empresas de ride-hailing não revelaram se vão tomar alguma atitude para tentar desfazer os protestos de quarta-feira. As organizações de motoristas aconselham aos usuários dos aplicativos que busquem meios de transporte alternativos na data para colaborar com o movimento. Até agora, ainda não existem notícias de grandes movimentos contra o IPO da Uber no Brasil.

Nos Ajude a manter o Coletivo UNI e todas as suas frentes, estamos com um CROWDFUNDING aberto por 30 dias para nos ajudar com as despesas da viagem para cobrir o ATL 2019

Comprando algum produto da nossa LOJA ou contribuindo para nossas causas através da nossa ASSINATURA você nos ajuda a manter viva a nossa luta para informar, discutir e incentivar assuntos artísticos, políticos, sociais e ambientais!


FONTE: https://www.theverge.com/2019/5/6/18531089/uber-lyft-driver-strike-ipo-protest-ride-hail

0 comentário

INSCREVA-SE

 Se inscrevendo você recebe todas as principais notícias do mundo e se mantem sempre atualizado sobre os assuntos que trazemos, envolvendo arte, cultura, política, ambientalismo e muito mais..

Além de apoiar as causas e ficar por dentro do que mais te agrada, você recebe benefícios e materiais exclusivos para assinantes!

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

MENU 

© 2023 by FEEDs & GRIDs. Proudly created with Wix.com

 COLETIVO UNI 06.164.348/0001-09 Endereço: R. Basílio de Magalhães, 85 - Taquaral, Campinas - SP, 13088-010 -

Tempo estimado de entrega: 7 dias

Email: Coletivouni1@gmail.com

Telefone: 19 984495555 

O Serviço e todos os materiais nele contidos ou transferidos, incluindo, sem limitação, software, imagens, textos, gráficos, logotipos, patentes, marcas registradas, marcas de serviço, direitos autorais, fotografias, áudio, vídeos, música e todos os Direitos de Propriedade Intelectual relacionados a eles são a propriedade exclusiva do Coletivo UNI. Exceto conforme explicitamente fornecido neste documento, nada nestes Termos deverá ser considerado como uma licença em ou sob tais Direitos de Propriedade Intelectual, e você concorda em não vender, licenciar, alugar, modificar, distribuir, copiar, reproduzir, transmitir, exibir publicamente, realizar publicamente, publicar, adaptar, editar ou criar trabalhos derivados.